quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

A nagy család — A grande família!

Facebook de Anikó Kovács - Hungria

Da Hungria, na rede social do Facebook, encontramos o registro do cotidiano da vida familiar da Doutora Ketlin Kovács. Ela cientista de uma Universidade húngara que conquisto o título de doutorado ao estudar a demografia e a territorialidade de Jaraguá do Sul [SC], na região do Jaraguá Alto, Jaraguazinho e entorno, para sua tese de doutorado, no inicio deste terceiro milênio.
Foi com Ketlin, que a comunidade húngara de nossa cidade foi incentivada ir a Hungria, nos anos de 2001 e 2007, visando conhecer o patrimônio cultural daquela importante nação do leste europeu.

Foi da cidade Wészprém, que partiram os suábios húngaros ou do Danúbio [entre cristãos e novos cristãos] , rumo ao Brasil/Colônia Jaraguá,  no final do século XIX, pois Dom Pedro II foi o mentor que articulou a política de emigração em 1870, com os governantes à época daquela nação, durante sua  visita à Província da Hungria ligada ao Império Austro Húngaro.
Ademir Pfiffer - Historiador

P.S. Na imagem digital, Ketlin é Senhora que apoiou as mãos sobre o ombro de uma criança.

domingo, 17 de novembro de 2013

Professor Jorge Purgly - curso básico de húngaro


Segue proposta, por gentiliza analisar a possibilidade de aprovarmos ela ou não.
47 -9704-5296
Atenciosamente,
Ademir Pfiffer - contatos preliminares
   CURSO    DE   HÚNGARO BÁSICO:
Segue,  abaixo,  detalhes  do  curso  de  Húngaro,  a  ser  oferecido  para  os remanescente da imigração húngara de Jaraguá do Sul, e aos que estes indicarem:
− Data sugerida:  Aos sábados, das 13h às 17h, sendo 4 horas/aula por semana;
Local: Rua  João  Picolli, 109– Centro Universitário Unicesumar. Possibilidade  de  realização em
ambiente da própria  Associação, se for mais conveniente;
− Carga horária total do curso: 96 horas/aula;
− Professor Jorge Purgly, fluente em 5 idiomas,de descendência Húngara;
− Valor  R$ 2.400,00,  dividido  em  6  parcelas  mensais de R$ 400,00,  a  ser  entregues  em  6
cheques, no ato da matrícula;
− Material didático:CD e livro em PDF, sem custo adicional, já inclusos na mensalidade;
− Número  mínimo  de  alunos  para  início  de  turma:  15  alunos  pagantes.  Número  mínimo  para
permanência da  turma durante o curso: 10 alunos pagantes;

Ademir Pfiffer - imagem - Professor Jorge Purgly.

Colocamo-nos  à  disposição  para  oferecer  o  que  há  de  melhor em cursos da nossa escola  de  idiomas,
para  o  atendimento  às  suas  necessidades.  Caso  haja  interesse,  após  formação  de  turma  neste  curso,
haverá disponibilidade para formação de nova turma, de nível intermediário.
Ps.  Pelo  custo  da  formação  de  turma  exclusiva,  haverá  multa  rescisória  de  R$  35%  do  restante  das  parcelas  a  vencer,  em  caso  de
desistência do curso.

Adriano Albano - Diretor

Péter Styinski e Éva Dausz - autoridades consulares - em Jaraguá do Sul - SC


De São Paulo Capital da unidade consular recebemos o seguinte email do funcionário Gábor:

Foto: Ademir Pfiffer - Museu Histórico Emílio da Silva - casal consular - Péter Styinski e Éva Dausz.

Foto: Ademir Pfiffer - alunos aguardando o momento da entrevista.

Prezados Amigos de Jaraguá do Sul,

Em primeiro lugar gostaríamos de agradecer a hospitalidade e cordialidade com as quais receberam nossos colegas Péter e Éva no fim-de-semana passado. Todos nós aqui do Escritório Consular de São Paulo achamos que os dois dias foram extremamente produtivos e que vocês todos, requerentes da cidadania húngara estão no bom caminho para que isto se torne realidade.

Para dirimir dúvidas que porventura tenham surgido durante as entrevistas, gostaríamos de realçar alguns pontos:

-          a função do cônsul é medir o conhecimento de idioma do requerente sem levar em consideração se ele/ela teve aulas na Hungria, no curso da Cristiane ou do Jorge, por skype ou se aprendeu sozinho. A organização do curso de húngaro em Jaraguá foi uma iniciativa louvável mas é totalmente independente do nosso trabalho consular, nós só podemos dar os nossos mais sinceros parabéns pelo fato da comunidade ter tido a coragem de abraçar esta bela causa.

-          o conhecimento MÍNIMO da língua – que as autoridades húngaras pedem –  é saber se comunicar num nível básico, reconhecer perguntas curtas e respondê-las de forma simples. A leitura de um texto escrito ou a recitação (sem a compreensão) de algumas frases não é suficiente para que a pessoa esteja pronta para o juramento e no futuro mantenha contato com as autoridades húngaras (que não falam o português) – por exemplo, quando forem requerer o passaporte. Dependendo do aluno (sua facilidade em aprender, sua idade, etc) e do número de aulas semanais, sabemos por experiência própria que demora de 6 a 18 meses para uma pessoa atingir este nível „básico”. As conversas realizadas no fim-de-semana passado comprovaram que vocês todos estão bastante próximos de atingir este nível e é justamente por isso que recomendamos que continuem mais alguns meses com os estudos. Aqueles que começarão o curso em breve devem estar cientes do fato que provavelmente só passarão pela entrevista 6 a 8 meses depois daqueles que já estão cursando. Já que não há nenhum prazo pré-estabelecido para a entrega dos processos, gostaríamos de realçar que se o requerente se sentir apto, ele poderá vir até nosso escritório a qualquer momento para uma conversa pessoal.

-          o objetivo destes dois dias foi primordialmente ajudar/informar as famílias e a analisar a documentação que comprova a ascendência húngara.  A conversa só foi orientada àqueles que já atingiram um nível aceitável do idioma. Como esta análise dos documentos é um trabalho meticuloso e parte fundamental do processo, neste momento ela é até mais importante que a entrevista em si. Justamente por isso ainda não podemos garantir a ninguém (nem àqueles que já estão se comunicando em húngaro) que Budapeste aprovará os seus processos. Mas fiquem tranquilos, a probabilidade é bastante alta… mas não depende de nós.

-          estamos fazendo todo o possível para que Jaraguá do Sul receba um estagiário da Hungria (Programa Kőrösi Csoma) no ano que vem para ajudá-los com conhecimentos da língua e cultura húngaras. Além disso, estamos planejando mais algumas visitas consulares a Jaraguá do Sul no ano de 2014, inclusive organizar a entrega dos boletins de cidadania e ojuramento numa cerimônia solene aí na vossa cidade. Justamente por isso gostaríamos de motivar a todos que já estão com os processos em andamento, ou que ainda nem começaram as aulas, para continuarem com os estudos. Até a próxima visita consular haverá tempo hábil de prepararmos toda a documentação e vocês também terão tempo de se preparar um pouco mais para a entrevista.

-          O juramento solene é obrigatório e o último passo para uma pessoa receber sua cidadania. Os requerentes que prestarem este juramento tornarão-se cidadãos húngaros a partir do dia da cerimônia, e não antes. Destacamos que todos os descendentes destes novos cidadãos serão húngaros por nascimento e não precisarão passar por este processo no futuro.

-          Pedimos a paciência de todos, estamos trabalhando arduamente no vosso interesse, e conforme prometido entraremos em contato pessoal com cada uma das famílias que nos contactaram. Qualquer dúvida, entrem em contato direto conosco!

Um cordial abraço dos funcionários do
Escritório Consular da Hungria em São Paulo

e do vosso amigo

Gábor Gyuricza

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Definada Cristiane Kitzberger, como a única professora de idioma húngaro

 REUNIÃO ESPECIAL

DESCENDENTES CATARINENSES EM BUSCA DA CIDADANIA HÚNGARA

Ata 04/13 (consolidada)

Data: 27.05.13

Hora: 17h45

Duração: 0h30

 Local: Museu Histórico "Emílio da Silva"

Presentes:

 Ademir Pfiffer (Museu Emílio da Silva), Aparecida Martins (Pres.AHJS),

Cristiane Kitzberger (Professora de Húngaro),  Emílio da Silva Neto (Coordenador)

 

Ausentes Justificados:

Marlise Müller (em serviço), Valmor Dallagnolo (em viagem internacional)


Ausentes Não Justificados:

Sidnei Marcelo Lopes, Sílvia Regina Toassi Kita

 LEMBRADOS, para facilitar a comunicação
·         Ademir Pfiffer (Repr.Pref.JS): (47) 9704.5296, ademirpfiffer@yahoo.com.br
·         Aparecida (Cida, Presidente da AHJS) : (47) 9917.7633, cidam@netuno.com.br
·         Associação Húngara de JS / AHJS: ahjs.dunantul@gmail.com
·         Cristiane (Profa. de Húngaro): (47) 9973.9839, cristiane.arquiteta@gmail.com
·         Emílio (Coordenador do GT): (47) 9977.9595, emilio@arcoirisalimentos.com.br
·         Marlise Müller: (47) 8409.8520, marlisemullerjs@gmail.com
·         Sidnei (Fund.Mun.Cultura): (47) 9966.2001, memoria.cultura@jaraguadosul.sc.gov.br
·         Valmor Dallagnolo: (47) 9975.1294, vdallagnolo@gmail.com

REGISTRADO o belo e moderno design desenvolvido pelo aluno Leonardo Vieira, a quem parabenizamos e agradecemos pelo esforço e cortesia.
   Contudo, DECIDIU-SE pela continuidade do uso do brasão húngaro como logo da AHJS.

3.    ALUNOS INADIMPLENTES
APROVADO o prazo final (29.05.13) para a regularização das pendências financeiras de alunos, para que estes mantenham as suas inscrições no Curso, sob pena de se assim não o fizerem, serem substituídos por integrantes da lista de espera.

4.    PROFESSORA DO CURSO
APROVADO que se mantenha, por ora, a Professora Cristiane Kitzberger, como única docente do Curso Básico de Húngaro, pelas razões que se seguem:
    • sua capacitação para o ensino dos fundamentos da língua magyar (suficientes para a obtenção da Cidadania Húngara, objetivo único da quase totalidade dos alunos matriculados) foi avalizada por uma  Professora de São Paulo e tem sido comprovada em sala de aula
    • a Professora Cristiane tem  mostrado motivação, empenho, capricho e  dedicação ao ensino da língua magyar básica, dignos de muitos elogios
    • prova inconteste do seu compromisso (responsabilidade) com a missão assumida e, visando um up grade em sua capacitação para o ensino, a Professora voltará à Hungria, no mês de julho deste ano
    • a Professora Cristiane dispõe de tempo para  04 turmas por semana, de forma a reduzir as classes, visando um bom aproveitamento (resultados), a cerca de 11 alunos por turma (45/4 ~ 11), número este, bem próximo daquele considerado ideal pelo Sr. Gábor (10 por turma)
    • não há motivo atual, reclamação explícita ou fato novo que justifique, neste momento, a substituição da Professora Cristiane ou a contratação de uma segunda Professora, com idêntica função, qual seja, a de ensinar rudimentos de húngaro para a obtenção da Cidadania Húngara
    • a eventual vinda da Senhorita Mikolt, para compartilhar seu conhecimento, trabalhar em alguma empresa, entidade ou órgão, ensinar artes e idiomas ou viver em Jaraguá do Sul  tem apoio total da comunidade húngara, onde será muito bem recebida, encaminhada e auxiliada. Contudo, o que não se pode – neste momento – é causar desmotivação na Professora Cristiane (pela divisão de turmas) e nem garantir a sustentação econômica inicial da Senhorita Mikolt, pois a AHJS não tem qualquer patrocínio da Prefeitura Municipal
    • o compromisso assumido desde a primeira Reunião do Grupo de Trabalho, em 28.02.13, foi o de ter uma Professora local por, no mínimo, 06 meses. Nada há, por ora, que justifique uma mudança imediata de planos  

5.  DADOS DOS ALUNOS
SOLICITADO que a Professora Cristiane atualize a planilha Excel com a relação dos alunos e a reenvie a todos.

Emílio Da Silva Neto
Descendente das Famílias Húngaras Schreiner e Salamon
Coordenador deste Grupo de Trabalho



<< Cidadania Húngara – Ata Reunião>>

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Prefeitura Jaraguá do Sul - visita húngara






Eszter Dobos, a Cônsul à serviço da Hungria em Jaraguá do Sul

Imagem: Ademir Pfiffer 
A Cônsul Eszter Dobos esteve em Jaraguá em 11/05, para tratar de assuntos de assessoria de formação de curso básico em Língua Estrangeira Húngara, naturalização e vínculos culturais que unem Brasil e Hungria.
Na foto,  no gabinete do prefeito Dieter Janssen, temos Hilário Bartel [1] esposa, a Cônsul e Cristiane Kitzberger, que tem a incumbência de fomentar o valor linguístico entre os remanescentes da imigração suábia e húngara.

[1] Descendente da família Leithold, de origem suábia húngara.

Fernanda Klitzke, registro fotográfico histórico

Ademir Pfiffer - Imagem
A Chefe de Gabinete, Fernanda Klitzke da administração Dieter Janssen, participou da recepção do Embaixador da Hungria, em 11/05.
Na imagem fotográfica, também temos o Excelentíssimo Csaba Szijjártó, Eszter Dobos e Gábor Gyuricza.
Com esta visita oficial do representante do Governo da Hungria a Jaraguá do Sul [SC] abrem-se novos horizontes na política de atrativas entre as duas nações, por conta dos laços da emigração húngara, que aportou em 1891, na Colônia do Jaraguá.